O Curso

  • Grau: Bacharelado
  • Modalidade: Presencial
  • Duração: 5 anos
  • Coordenador(a): Prof Me. Roberto Pimentel Holanda
  • Contato da coordenação: engcivil@faculdadealencarina.com.br
  • Corpo docente: Clique aqui para baixar
  • Matriz Curricular: Clique aqui para baixar
  • Ementário de Disciplinas: Clique aqui para baixar
  • Projeto Pedagógico do Curso: Clique aqui para baixar
  • Portaria de Autorização do Curso: Clique aqui para visualizar

Propostas do curso

Formar profissionais generalistas, humanistas, críticos e reflexivos, capacitados a absorver e desenvolver novas tecnologias, de modo que atenda a demanda da sociedade; comprometidos com a qualidade de vida e com o ambiente natural e urbano; capazes de realizar integralmente as atividades e atribuições profissionais do Engenheiro Civil do século XXI com ética,responsabilidade social e ambiental,considerando ainda, uma visão ética e humanística, em atendimento às demandas da sociedade.

O Profissional

Pretende-se que o egresso do Curso de Bacharelado em Engenharia Civil da Faculdade Alencarina de Sobral (FAL) tenha um perfil profissional baseado nas seguintes premissas:

  • Sólida formação em Ciências Básicas, Engenharia e Técnicas da Engenharia Civil.
  • Formação abrangente que propicie ao egresso: sensibilidade para com os aspectos éticos, profissionais e humanos de seu trabalho, considerando sempre a preservação do meio ambiente no atendimento das demandas da sociedade.
  • Capacidade de enfrentar e resolver problemas de sua competência.
  • Capacidade de utilização das facilidades da informática e de ferramentas de software como instrumentos de exercício da profissão.
  • Domínio das técnicas de gerenciamento e administração referentes à profissão.
  • Capacidade prática de abordagem profissional.
  • Capacidade de trabalho em equipes multidisciplinares.
  • Aplicar conhecimentos científicos, tecnológicos e instrumentais à Engenharia Civil.
  • Conceber, projetar e analisar sistemas, produtos e processos.
  • Planejar, elaborar e gerenciar projetos e serviços de Engenharia Civil de acordo com as normas ambientais.
  • Desenvolver e utilizar novas metodologias e ferramentas de Engenharia Civil.
  • Gerenciar a operação, a manutenção e a modernização de sistemas.
  • Comunicar-se, com eficiência, nas formas escrita, oral e gráfica.
  • Compreender e aplicar ética e a responsabilidade profissional.
  • Avaliar, criticamente, o impacto da Engenharia Civil no contexto social e ambiental.
  • Avaliar as viabilidades técnica e econômica de projetos de Engenharia Civil.
  • Aplicar, adequadamente, as normas técnicas específicas e as normas regulamentadoras referentes àSegurança do Trabalho e do meio-ambiente vigentes.
  • Atuar de forma crítica e competente junto aos órgãos normalizadores e agências regulamentadoras para o aprimoramento das normas técnicas específicas.

Mercado de Trabalho

O Brasil forma 32 mil engenheiros civis por ano, mas esse número ainda é baixo. Segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI), o país teria que formar 60 mil engenheiros anualmente. “Isso se dá em função do crescimento do país, do enriquecimento das classes mais baixas que precisam de novas habitações, de mais infraestrutura e serviços. E essas demandas entram diretamente no nicho de produção do engenheiro civil”, explica a diretora de infraestrutura da Sudecap/BH, Ana Paula Fernandes Furtado, em texto de Luiza Lages, para o Portal Guia do Estudante da Editora Abril.

A engenheira civil falou aos estudantes sobre a carreira e as perspectivas para quem quer seguir a área. Para ela, a demanda de profissionais deve se manter a mesma para os próximos anos. “Hoje, as cidades de grande e médio porte estão crescendo, então isso faz com que você tenha necessidade de investir em transporte, habitação, saneamento. E esse tipo de investimento no país não vai parar”, afirma. Mesmo frente a uma crise econômica mundial e uma possível estagnação do crescimento, ela assegura que a necessidade de criar e aprimorar a infraestrutura existente não para.

Entre planejar, projetar, executar e fiscalizar obras civis, que podem ser de infraestrutura urbana, rural ou industrial, a Engenharia Civil é um campo muito amplo, com múltiplas possibilidades. Ana Paula, que já foi responsável por trabalhos ligados à urbanização e habitação de vilas e favelas, além de projetos de infraestrutura diversos, conta que hoje trabalha com o que mais gosta: projetos de construção pesada. O ideal é experimentar um pouco de tudo dentro da faculdade e também depois de formado, para então assumir a rotina em uma área.

No que diz respeito ao conceito de currículo, consideraram-se as exigências do mercado de trabalho de um profissional com formação completa e complexa, que não se restringisse a uma especialidade, mas que fosse capaz de integrar partes e promover mudanças na localidade em que vive. Vale salientar que esse mesmo mercado de trabalho não se apresenta estagnado e fechado em um modelo único de profissional, mas acompanha os avanços tecnológicos e de conhecimentos.

Preparando-se para o Mercado

A diretora do Sudecap só optou pela engenharia depois de fazer alguns estágios na área, a partir do curso técnico em Saneamento, no Cefet MG. Para ela, a prática é fundamental para um engenheiro, e no mercado não faltam apenas profissionais, mas profissionais bem preparados. A dica é estudar muito, participar de atividades de extensão e pesquisa e sempre fazer estágios. “Sem esse tipo de preocupação, quem chega ao mercado é imaturo, despreparado. O que o mercado quer é alguém que conheça um pouco mais sobre as funções que vai assumir”, diz.

Além disso, o importante para ser um bom profissional é ter responsabilidade e pensar à frente. “Hoje um engenheiro tem que antecipar os impactos ambientais e sociais que uma obra vai ter no futuro, e deve saber que o que construímos deve ter vida útil, não pode ser inutilizada e substituída em alguns anos”, afirma. É preciso ter curiosidade aguçada, querer conhecer de tudo um pouco, e estar antenado ao que está acontecendo. “A Engenharia está muito relacionada ao nosso cotidiano. O engenheiro civil constrói para as pessoas: onde elas vão andar, morar e fazer uso do espaço”, reflete.

Coordenação do Curso

Prof. Roberto

Graduado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Ceará (UFC) em 2006. Mestre em Engenharia Civil (Recursos Hídricos), área de Concentração em Saneamento Ambiental, também pela UFC em 2009. Especialista em Tutoria em Educação a Distância e Docência do Ensino Superior na área de conhecimento Educação Profissional atuante, professor e pesquisador com mais de 10 (dez) anos de experiência em docência no ensino superior e 4 (quatro) anos como Consultor em Planejamento e Infraestrutura Educacional (UFC/MEC/FNDE). Atuou como coordenador do Curso de Bacharelado em Engenharia Civil e, também, do Curso Tecnológico em Gestão Ambiental do Centro Universitário INTA (UNINTA).É o atual coordenador do curso de Bacharelado em Engenharia Civil da Faculdade Alencarina (FAL).