Estudantes veteranos do curso de Serviço Social da Faculdade Alencarina de Sobral (FAL) optaram por um trote diferente no semestre 2019.1. Os calouros dos cursos da noite participaram do trote solidário, que promoveu uma arrecadação e a doação de alimentos para a Casa de Apoio Madre Anna Rosa Gattorno. A ação aconteceu na sede da instituição, no dia 09 de abril e contou com a participação de professores e colaboradores.

O Trote Solidário é uma ação pioneira na FAL e visa integrar os estudantes, veteranos e calouros através de ações solidárias. Essa é uma das formas encontradas pela instituição para estimular a consciência cidadã em seus alunos e também transmitir valores éticos, justos e solidários.

Segundo organizadores do evento, os alunos entregaram alimentos para doação social e outros optaram por participar de atividades culturais, envolvendo música, dança e brincadeiras com espumas e tintas coloridas.

A Profa. Me. do curso de Direito, Vânia Pontes, explica que o momento foi de grande integração e socialização entre os cursos. “O trote solidário possibilita o desenvolvimento de ações de natureza solidária e gera uma maior aproximação entre os alunos”, afirmou.

Segundo o estudante do curso de Serviço Social e também um dos organizadores, Léo Ribeiro, os alimentos arrecadados serão doados para a Casa de Apoio Madre Anna Rosa Gattorno. “Sou voluntário da Casa de Apoio e posso dizer que essas doações de alimentos vão contribuir bastante com a causa, sinto-me honrado em poder participar desse momento e é muito gratificante ver meus colegas da faculdade envolvidos e comprometidos em ajudar”, comentou.

Casa de Apoio Madre Anna Rosa Gattorno

A Casa de Apoio Madre Anna Rosa Gattorno está situada na rua Maria Monte, nº 468, no bairro Domingos Olímpio, Sobral-CE. Ela integra a Rede de Solidariedade Positiva (RSP), que é uma rede de pessoas vivendo com HIV/AIDS e que tem por objetivo proporcionar à essas pessoas uma oportunidade de se encontrar, tomar atitudes frente a sua situação sorológica, preparar estratégias para o desenvolvimento do indivíduo, além de promover a troca de informações e experiências que melhorem a qualidade de vida dessa pessoa e, principalmente, o combate ao isolamento dos soropositivos.